Solar dos Gavinhos

Fonte: Direção-Geral do Património Cultural

Localização: Rua 25 de abril, Tentúgal (próximo do Convento de Nossa Senhora do Carmo)

Início de Construção: meados do século XVII

Estilo Arquitetónico:

Construção clássica de dois pisos. A fachada é composta por nove janelas, sendo sete de sacada, no 1º piso, e outras nove no piso térreo, mais pequenas e um pouco recuadas do alinhamento da casa (hoje só se veem oito, porque numa delas foi rasgada uma porta). A ladear a fachada, dois corpos mais altos. Assim, no corpo a sul, a capela de S. Jorge, e, a norte, a entrada principal antiga, hoje sem serventia (Município de Montemor-o-Velho, s/d).

História:

Construído, em meados do século XVII, por fases. No século XIX, o edifício sofreu profundas alterações no interior (tetos de estuque) e na parte de trás (construção de um novo corpo) (Município de Montemor-o-Velho, s/d).

A família dos Gavichos pertencia aos Couceiros por varonia, sendo que estes últimos constituíam uma das famílias nobres mais antigas de Tentúgal. O primeiro foi Diogo Couceiro, natural do Paço de Coucieyro, solar dos seus maiores, situado no Minho, junto a Regalados e que passou a viver em Tentúgal nos reinados de D. Fernando e D. João I. Os seus filhos, Rui e Bartolomeu Dias Couceiro, foram fidalgos da casa do Infante D. Pedro, Duque de Coimbra. De Rui Dias Couceiro, descenderam vários ramos de Couceiros, entre eles um que administrava diferentes vínculos e era proprietário da Ermida de S. Miguel (Município de Montemor-o-Velho, s/d).

Um outro ramo herdou, por aliança, o morgadio de Gavicho, instituído em 1630, por Jorge Lopes Gavicho, familiar do Santo Ofício e homem muito rico na região. Em 1628, era descrito como uma casa nobre de dois pisos, com quinta na parte detrás. Junto tem uma capela de invocação a S. Jorge, mandada construir em 1687, por Manuel Lopes Couceiro que, depois de herdar o morgadio, passou a assinar-se Gavicho, apelido que se transmitiu aos seus descendentes. Os Couceiros, morgados de Gavicho, usaram as armas dos Couceiros e Cunhas. O Solar dos Gavinhos só assumiria o seu aspeto atual em 1687 (Município de Montemor-o-Velho, s/d).

Referências Bibliográficas:

Município de Montemor-o-Velho (s/d). Solar dos Gavichos. Disponível em: https://www.cm-montemorvelho.pt/index.php/component/k2/item/212-solar-dos-gavichos-antigo

Botão Voltar ao Topo