Memórias do Tempo (Continuação)

Conjunto de documentos que mencionam a importância da criação de legislação para a proteção dos terrenos e propriedades. Neste sentido, quem transgredisse e invadisse propriedade alheia, era submetido ao pagamento de sanções. Um dado curioso que se aborda nestes documentos é o facto de os plátanos (árvores) terem a capacidade de purificar o ar que respiramos. Esta era uma espécie da flora que existia muito no século XIX em Tentúgal.

Carta datada de 28 de maio de 1865 (século XIX) escrita pelo regedor da freguesia de Tentúgal, de nome Adrião Pereira Forjaz de Sampaio, uma entidade responsável por assuntos jurídicos. Nesta carta, fica expressa a vontade da senhora Isabel Tinoca, residente na Portela, de o seu filho mais novo, de nome Estêvão, não ir para a tropa cumprir serviço militar, ficando, assim, a cuidar da sua mãe (Isabel Tinoca).

Imagens concedidas por José Craveiro e texto produzido por João Soares, baseado em José Craveiro.

Botão Voltar ao Topo