Lenda da Senhora dos Olivais

O Duque de Cadaval oferecera os terrenos da Capela de Nossa Senhora dos Olivais aos mordomos da Confraria da mesma. Certo dia, os mordomos, numa ação de má fé, sabendo que o Duque de Cadaval gostava de caçar, criaram uma caçada, numa tentativa de o matar. D. Nuno Álvares, que gostava de passear pelos olivais de cavalo, um dia, atrasado, ia com pressa para a caçada. Quando estava a chegar perto da capela de Nossa Senhora, ouviu uma voz que lhe disse:

– Volta para trás, duque, que te querem matar!

Achando ser uma brincadeira, Nuno Álvares não parou. Ao aproximar-se mais perto da capela, ouviu a mesma voz, mas, desta vez, até o cavalo parou! e manquejou, hesitando, ao que o Duque afirma:

– Até tu, meu cavalo, me queres fazer chegar mais tarde!

E, de novo, voltou a ouvir a mesma voz:

– Volta para trás, Duque, que te vão matar!

Então, D. Nuno desceu do seu cavalo, entrou na capela e foi rezar. Logo, apareceu um criado, que lhe aconselhou a voltar para trás, visto que os mordomos lhe tinham feito uma grande armadilha. O Duque agradecido, voltou para o paço, passando a dar, todos os anos, grandes esmolas para a Capela de Nossa Senhora dos Olivais.

Autor: José Craveiro
Adaptado de Sílvia Carvalho, por João Soares

Botão Voltar ao Topo